Josoaldo Lima Rêgo

PEQUENA NOTA | Santo Eusébio ou O silêncio retumbante do sertanejo

por João Gabriel Madeira Pontes

É de chofre: o maranhense Josoaldo Lima Rêgo inaugura seu novo livro, Carcaça (7letras, 2016), com aquilo que pode ser interpretado como um grito de resistência. Estampadas no título do primeiro poema da coletânea, as palavras Jauára Ichê (“Sou um jaguar”), lema de uma cultura antropofágica perdida, deixam claro, logo de início, que a obra em tela não desfila por sendas mansas, ao contrário: segue por um caminho radical, muito distinto daquele percorrido pelos contemporâneos do autor. Nela, jaz um projeto estético selvagem, que rompe com a tendência ao prosaísmo, tão presente nos trabalhos dos poetas brasileiros da atualidade. (mais…)

Pequena nota | “CARCAÇA” LIVRO DO MÊS DE SETEMBRO NA OEP

por Heyk Pimenta

carcaca_capa
Carcaça é o livro mais recente do maranhense Josoaldo Lima Rêgo, que também publicou Variações do mar, Máquina de filmar e Paisagens possíveis (todos pela 7Letras). Geógrafo e poeta, o autor articula esses dois universos, pensando espaço e poema com urgência e labor.

Na contramão do poema prosaico, narrativo, longo e de imagens cotidianas que tem aparecido nas resenhas, nas prateleiras, nas festas e nos prêmios, Josoaldo consegue nos mostrar a força do verso, apostando na precisão, no pouco, na secura da poesia.
Acompanhados de silêncios curtos, duros, certos poemas se parecem parte de uma conversa que não nos foi endereçada, que pegamos pelo meio, interna, íntima, que nos deixa apenas sua densidade, a apreensividade que a transporta. (mais…)